Senior man watching movie or travel on metaverse with VR glasses

METAVERSO: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER

O que é o Metaverso?

Recentemente, uma das maiores empresas do mundo, o Facebook, alterou o seu nome para Meta

Essa mudança foi inspirada pelo desejo da marca de crescer ainda mais e, no processo, criar um novo ambiente virtual chamado de Metaverso.

O principal objetivo do Metaverso é ser um mundo amplamente interconectado onde pessoas e empresas possam criar, compartilhar, trabalhar e conviver. Tudo em um só lugar.

Dessa forma, o Metaverso é um tipo de conexão entre todos, não sendo apenas a iniciativa de uma empresa que quer ter uma experiência para si própria.

Por meio da evolução das tecnologias, em especial da realidade aumentada, da realidade virtual, da inteligência artificial e dos cada vez mais poderosos programas de computadores, o Metaverso se torna possível e, com ele, cria uma global experiência de imersão profunda.

Esse tipo de experiência poderá ser feita com pessoas ao redor de todo o mundo, e não apenas em ambientes on-lines restritos como atualmente.

É como se no Metaverso não fosse haver (e de fato não haverá) a limitação da distância física, e atividades como dançar, criar animais, praticar esportes e jogar xadrez pudessem ser facilmente desempenhadas por pessoas que estão em locais diferentes do planeta.

As possibilidades a serem permitidas pelo Metaverso são tão incríveis que sinalizam um futuro brilhante, de muitas possibilidades, para pessoas e empresas. Contudo, é sabido que ainda há um longo percurso de evolução tecnológica a ser percorrido para que tudo isso possa ser possível.

Para quem será o Metaverso?

O Metaverso é como se fosse um upgrade, um tipo de evolução da internet. Uma forma de as pessoas interagirem por meio da tecnologia.

Sendo assim, esse mundo será relativamente acessível a todos, de qualquer lugar e em qualquer tempo, desde que possuam acesso às tecnologias necessárias para estar no ambiente.

Além das formas de interação, o Metaverso também irá mudar a forma de se trabalhar, indo além, inclusive, dos limites físicos.

Como funciona o Metaverso?

Especialistas dizem que estamos ainda em uma fase inicial para a implementação do Metaverso, com as tecnologias necessárias para criar esse mundo ainda em seus primeiros estágios.

O Metaverso precisa que as tecnologias atualmente disponíveis alcancem um nível superior de desenvolvimento para permitir que as experiências reais e virtuais fiquem cada vez mais próximas umas das outras.

Muitos outros conceitos, como os NFTs, precisam estar melhor conectados para que todas as tecnologias, conceitos e dispositivos possam trabalhar juntos para permitir que o Metaverso funcione de maneira plena.

O Metaverso existe?

Algumas pessoas acreditam que o Metaverso é algo muito futurístico ou que permanece distante da realidade. A verdade é que alguns elementos e conceitos do Metaverso ainda não podem ser comprados pois dependem de tecnologia avançada para funcionar ou porque são muito caros.

Superada essa dificuldade, hoje já podemos ver como o Metaverso se manifesta por meio dos jogos virtuais, plataformas e aplicativos de trabalho conjunto, espaços virtuais, lives, nuvens de armazenamento, moedas virtuais etc.

Contemporaneamente, pessoas de qualquer lugar do mundo do mundo já podem interagir entre si, assistir a shows de seus artistas favoritos e jogar juntos, não importando as diferenças de idiomas e os países em que vivem. Sendo assim, em um primeiro nível, sentir o que será a experiência do Metaverso já é possível a muitos.

Quais são as limitações do Metaverso hoje?

Atualmente o Metaverso depende do avanço tecnológico em várias áreas.

Ainda não existem dispositivos que possam criar uma atmosfera completamente real e imersiva. 

Entretanto, tudo tem um início a partir do simples e são provenientes deles que conceitos mais complexos tendem a se tornar realidade.

Hoje existem diversas plataformas que estão aptas a dar uma amostra do que será o Metaverso futuramente, como por exemplo plataformas de interação virtual, por meio da comunicação facilitada – principalmente por aplicativos e redes sociais – e com a experiência compartilhada.

Devemos temer o Metaverso?

Se houver benefícios às pessoas e à sociedade, não há motivos para temer o Metaverso, caso ela venha a se tornar uma realidade algum dia e se, principalmente, estiver muito presente em nossas vidas da forma que promete. 

O importante é que os comportamentos continuem a manter os princípios e todos devem estar certificados de que nenhuma ação tomada no Metaverso irá ferir as leis, os princípios, a fé, a ética e a moral, dentro e fora dele.

Aguardemos para ver como será a criação desse mundo e quais as possibilidades, imaginadas e as não imaginadas, serão possíveis.

Para mais textos sobre o Metaverso, continue visitando o nosso blog.
Agência B16 – Unidos na oração e no trabalho.

Content for instagram blog. Flat lay of influencer hand holding healthy sandwich

Instagram Subscriptions – A criação de conteúdo como fonte de renda

Adam Mosseri, diretor do Meta, anunciou uma nova funcionalidade para o Instagram, o Subscriptions. 

A ferramenta surge para ajudar os criadores de conteúdo a ganhar uma renda mensal no Instagram. 

Adam acredita que os criadores de conteúdo inspiram pessoas ao redor do mundo com seus talentos e impulsionam a cultura todos os dias e com isso o Meta acredita que deve permitir aos criadores ganhar a vida por meio de suas plataformas. 

A ideia é ter um conjunto de ferramentas que os ajude a obter suporte financeiro de seu público, fazer parceria com marcas e ganhar dinheiro com publicidade ou bônus diretamente do Instagram e Facebook.

Instagram Subscriptions – As assinaturas do Instagram.

Com as assinaturas do Instagram, os criadores podem desenvolver conexões mais profundas com seus seguidores, tê-los mais engajados e aumentar sua renda mensal, dando aos assinantes acesso a conteúdo e benefícios exclusivos, tudo dentro da mesma plataforma em que já estão habituados a interagir.

Os criadores poderão definir um valor mensal de sua escolha, mas os níveis de preço serão, em média, de US$ 0,99 a US$ 99 por mês. 

Eles também poderão desbloquear um botão “inscrever-se” em seu perfil e oferecer os seguintes benefícios a seus assinantes:

Lives: os criadores podem transmitir lives exclusivas para seus assinantes, permitindo que eles se envolvam mais profundamente.

Stories: os criadores podem criar stories apenas para seus assinantes, permitindo que eles compartilhem conteúdo exclusivo e usem adesivos interativos com seus seguidores mais engajados.

Selo de assinante: os criadores verão um selo de assinante ao lado de comentários e mensagens recebidos para que possam identificar facilmente seus assinantes.

Embora neste momento o recurso estar disponível apenas para um número limitado de criadores dos EUA, há o plano de expandir o acesso a mais criadores nos próximos meses.

Uma das criadoras de conteúdo escolhidas para testar o Instagram Subscriptions, a americana Bunny Michael, afirmou o seguinte:

“Ter assinaturas no Instagram possibilita construir um relacionamento mais íntimo com meus seguidores e fãs. Estou muito animada para nutrir essas conexões e causar um impacto duradouro que ajudará a manter meu trabalho sustentável.” 

Instagram Subscriptions e a promessa de maior conexão com os seguidores

O Meta acredita que os criadores de conteúdo devem conhecer melhor seu público e ter mais controle sobre seus negócios. O grupo pretende construir mais ferramentas para permitir que eles também se conectem fora da plataforma no futuro.

“Queremos que o Instagram seja o melhor lugar para os criadores ganharem a vida fazendo o que amam. As assinaturas permitem que os criadores monetizem e se aproximem de seus seguidores mais engajados, oferecendo conteúdo e experiências exclusivas”, finaliza Adam.

O que você achou das novidades anunciadas com a disponibilização do Instagram Subscriptions? Vamos conversar a respeito nos comentários.

Angelica

Entrevista: Angélica Baldi, criadora da página “Bora Ser Santo”.

A Agência B16 marcou presença no encontro do Igrejeiro, ocorrido na Canção Nova em 10 de dezembro de 2021. Na ocasião, nossa equipe teve a oportunidade de conversar com vários dos influenciadores católicos que estavam presentes.

Uma das jovens que gentilmente topou conversar com a B16 foi a Angélica Baldi, criadora da página Bora Ser Santo e do canal do YouTube com o mesmo nome. 

Sempre sorridente durante todo o encontro, a jovem de 21 anos é natural do Espírito Santo – e a afirmação serve para se referir tanto a Deus quanto ao Estado – e utiliza as redes sociais para evangelizar, ensinar sobre o Catecismo, falar da vida dos santos e incentivar os seus seguidores a ter uma vida de santidade.

Vamos disponibilizar a íntegra da nossa conversa. 

Boa leitura!

Agência B16 – Angélica, nos conte sobre o seu sentimento de estar participando do primeiro encontro dos influenciadores católicos do brasil, o Igrejeiro.

Angélica Baldi – Eu estou muito feliz, de verdade, por estar aqui vendo nascer um movimento tão legal dentro da nossa Igreja. É uma honra estar entre esses 25 influenciadores que estão aqui presentes na Canção Nova, pessoas que são diferentes entre si, com jeitos diferentes de evangelizar. Todos ouviram um chamado de Deus, um chamado que é único e irrepetível. Existe lugar para cada um de nós aqui. É uma emoção muito grande estar aqui e fazer parte desse projeto.

B16 – Para você, qual deve ser o objetivo principal do comunicador quando resolve ter um perfil nas redes sociais voltado para a evangelização?

Angélica Baldi – Para nós, comunicadores católicos, o intuito de ter uma página no Instagram, no Tik Tok, nas redes sociais em geral, é realmente o de deixar que o nome de Deus se perpetue nos corações das pessoas que nos assistem. Particularmente, eu, Angélica, não quero que as pessoas lembrem do meu nome, quero que elas lembrem de Deus por meio da mensagem que eu passo. Estou feliz por estar vendo aqui hoje que há outras pessoas que, assim como eu, também estão dispostas a passar essa mensagem às pessoas, uma mensagem de amor a Deus.

B16 – As mídias sociais em que você está presente são, majoritariamente, frequentadas por jovens. Como você encara essa missão de evangelizar os jovens?

Angélica Baldi – É uma missão mesmo! É difícil às vezes, mas, por também ser jovem, procuro falar sempre a mesma língua deles. Então, estou sempre antenada nos filmes, séries, nos artistas, para sempre tentar trazer conteúdos atuais.

Dia desses eu produzi um super post, uma sequência de stories, falando sobre a banalização do amor e usando como referência o filme “A Barraca do Beijo”, que era uma obra que estava em alta. Os seguidores do “Bora Ser Santo” gostaram muito! Foi um post muito compartilhado. Ser jovem, e estar nesse meio majoritariamente jovem, é muito bom porque você sabe o que eles precisam ouvir. Eu penso assim “o que eu gostaria de ouvir?” e assim eu tento passar a mensagem.

B16 – Além de consumir o conteúdo que é disponibilizado nas suas redes sociais, muitos desses jovens também se inspiram em você para um dia, futuramente, também serem influenciadores católicos. Tem uma mensagem que possa deixar para eles?

Angélica Baldi –  Eu sempre falo assim: sejam primeiramente influenciadores no meio em que vocês estão. Muito mais do que pessoas da internet, precisamos de pessoas de verdade, de carne e osso. Então seja um influenciador dentro da sua escola, dentro da sua faculdade e do seu trabalho. As pessoas precisam desse tipo de influencer. Claro que estar nas redes sociais é importante, mas, sobretudo, a evangelização deve estar presente no nosso dia a dia. Isso é muito importante, pois o amor se dá nas pequenas coisas. Se formos fiéis no pouco, em coisas do nosso cotidiano, Deus honra a gente com mais.

B16 – E quais são os frutos que você espera que encontros como o Igrejeiro possam gerar para a comunicação católica? 

Angélica Baldi – Eu espero que seja, de fato, um avivamento para outros jovens e que eles consigam ter essa força, ver que não estão sozinhos e queiram perpetuar essa mensagem. Que não deixem ficar apenas nas redes sociais, mas que levem para as suas paróquias, para as pastorais da comunicação, para o trabalho e faculdade. Eu quero isso, que as pessoas saiam daqui com esse chamado de evangelização para o local em que elas estejam. Isso é fundamental! Se o meu Instagram apagar hoje, e tudo acabar, eu vou estar com o coração em Deus, com o coração leve, sabendo que estou ajudando a minha paróquia, estou sendo uma boa amiga, filha e namorada. Espero que as pessoas saiam daqui cientes dessa proposta de evangelização doada para Deus e para o dia a dia.

B16 – Quando acontecer o segundo encontro dos influenciadores, você estará presente?

Angélica Baldi – Ah, eu espero que sim, né! (risos) Com certeza eu estarei presente nos próximos!

B16 –  O seu trabalho de evangelização é muito bonito e esperamos que seja cada vez mais abençoado! Muito obrigado por conversar com a gente!

Angélica Baldi – Muito obrigada! Eu que agradeço! 

Continue acompanhando nosso blog para mais entrevistas com alguns dos maiores influenciadores católicos do Brasil!

Estamos unidos na oração e no trabalho!

Young asian manager making briefing in office

Como construir um briefing e diminuir o número de pedidos de ajustes do cliente

O briefing é o documento que registra as informações necessárias para a construção de um projeto, funcionando como um guia para a equipe. As informações anotadas nele são obtidas diretamente com o cliente e vão auxiliar em todas as etapas de produção do projeto, contribuindo de maneira positiva na forma de comunicação com o cliente. Um briefing bem construído é uma excelente maneira de iniciar os trabalhos e diminuir os pedidos de ajustes posteriores.

A importância do briefing

Já que o briefing registra todas as informações sobre o projeto de acordo com as ideias iniciais do cliente, por meio dele, a equipe saberá como prosseguir com o projeto, compreendendo melhor quais pontos serão necessários investir maior atenção. Por isso, é importante que o briefing seja claro, evitando linguagem muito técnica, e bastante detalhado com relação ao objetivo a ser alcançado. 

O briefing também é importante para identificar as dúvidas e as maiores necessidades dos clientes. Muitas vezes, na fase inicial das ideias, os clientes ainda não pensaram nos problemas dos projetos que, porventura, virão a surgir e algumas dúvidas surgem no decorrer dos trabalhos. O briefing permite identificar essas adversidades.

Como fazer um ótimo briefing

Vamos listar aqui os itens que são essenciais para a confecção de um ótimo briefing. 

1 – Objetivo do projeto

Registre aqui o objetivo principal a ser alcançado pelo projeto. Perguntas como “o que tenho que fazer?”, “onde quero chegar?” e “como fazer?” vão ajudá-lo a projetar um caminho. 

Objetivos secundários também devem ser registrados aqui. Priorize os mais importantes e urgentes.

Jamais comece um projeto sem definir o objetivo, pois será muito grande a chance de o projeto não entregar tudo o que foi pedido pelo cliente.

2 – Responsáveis pelo projeto

O briefing será lido por todos os envolvidos no projeto e pelo cliente. É importante que todos se conheçam. Então, registre os nomes de todos os que estarão envolvidos no projeto e defina quais serão as atividades de cada um. Limite os prazos que cada um terá para cumprir visando a entrega do projeto.

3 – Sobre o cliente

Providencie uma breve pesquisa sobre o cliente, buscando entender sobre o posicionamento de sua marca e a sua atuação no mercado. Analise trabalhos anteriores feitos para o cliente e liste os principais acertos e eventuais erros.. 

4 – Orçamento

Como todo projeto precisa de materiais e investimentos para ser realizado, é necessário que se faça um orçamento antes de começar. Nesta etapa é possível descobrir qual o valor o cliente está disposto a investir no projeto.

5 – Definição do público-alvo / persona

A persona é o cliente ideal para a empresa ou serviço do seu cliente. Conhecer o perfil do público que o seu cliente atinge é ideal para manter a realização do projeto voltada para os interesses deste público, gerando melhores resultados.

6 – Defina o escopo do projeto

No escopo do projeto são definidos quais os meios e recursos necessários para a produção do trabalho. Nesta etapa, os perfis das pessoas envolvidas devem ser analisados para que seja certificado que todas as competências necessárias serão corretamente agrupadas.

7 – Verifique as objeções com o seu cliente

Saber o que o seu cliente não quer que esteja no projeto é muito importante. Pergunte ao cliente sobre as objeções e deixe-as bem discriminadas no briefing. Lembre-se, se no projeto final constar algo que o cliente não deseja, é certeza de que ele será reprovado!

8 – Análise da concorrência

Até aqui, você já compreendeu que conhecer a persona do seu cliente e compreender a ação dele no mercado em que atua são essenciais para a construção de um ótimo briefing. Igualmente importante também é analisar como se comportam os clientes dele. Conhecer a concorrência o permitirá construir um projeto que os supere em inovação e qualidade.

9 – Definição de prazos

Prazos bem definidos orientam o bom andamento do projeto para que atrasos não ocorram. Utilize o briefing para definir as datas de envio de todas as atividades e certifique-se de que todos os envolvidos no projeto estão determinados a cumpri-los. 

Verifique se o prazo que o seu cliente estabeleceu para receber o projeto é condizente com o tempo que você levará para cumprir com todas as demandas.

10 – Escolhas dos clientes

Inclua no briefing do projeto características que sejam determinantes para a identificação da identidade do seu cliente. Por exemplo, se a cor que identifica o seu cliente for o amarelo, utilize-a no projeto. Você pode dar opiniões no briefing, mas esteja certo de que as vontades do cliente estão sendo respeitadas, para isso, ouça-o. Marque uma reunião e converse sobre todos esses detalhes.

11 – Informações adicionais 

Este é o tópico que encerra a confecção do briefing. Aqui serão anotadas as informações que não são determinantes para a elaboração do projeto, mas que também não podem ser deixadas de lado. São as famosas “observações finais”. 

Concluindo

Construindo um briefing desta maneira você terá todas as informações necessárias para dar início ao projeto do seu cliente, diminuindo, consideravelmente, os pedidos de ajustes. As expectativas do cliente sobre o seu trabalho serão atendidas
Esperamos que você tenha gostado do nosso post e já o convidamos para a próxima leitura: o que acha de aprender um pouco mais sobre Marketing de Conteúdo?

Silhouette of catholic cross and sunrise

São Paulo, sua conversão e a comunicação

São Paulo é uma das grandes referências da Igreja Católica quando falamos sobre conversão e comunicação. Ele dedicou-se muito para interagir com comunidades distantes, utilizando-se de cartas, meio de comunicação considerado rápido em seu tempo.

A intenção de São Paulo era relatar sobre o Evangelho de Jesus Cristo, movido, inicialmente, pela milagrosa experiência de conversão que teve após encontrar-se com o Senhor. São estes os dois aspectos que queremos abordar sobre São Paulo: a sua conversão e a sua desenvoltura comunicativa.

A conversão de São Paulo

À época ainda chamado Saulo de Tarso – seu nome seria mudado por Jesus posteriormente -, ele era conhecido por ser um contumaz perseguidor dos cristãos, os quais considerava inimigos, por vê-los como praticantes de uma seita.

Em uma viagem a cavalo em direção à cidade de Damasco, para lá prender todos os cristãos que encontrasse, Paulo foi surpreendido por uma luz forte vinda do céu, que o fez cair do cavalo e perder a visão. Assustado, ouviu uma voz que perguntava “Saulo, por que me persegues?”.

Trêmulo, ele pergunta quem é, e tem a resposta “Eu sou Jesus, a quem tu persegues”. Jesus ordena que ele se levante, entre em Damasco e que lá encontraria alguém que o ajudaria.

Em Damasco, recebe auxílio dos cristãos, os mesmos que iria condenar, e um deles, Ananias, enviado pelo Senhor, o acolhe e o batiza. A partir daí, Paulo inicia uma nova vida, tornando-se o maior discípulo de Cristo, levando o Evangelho a todos e nos ensinando duas lições: a de que todos nós somos convidados a retornar às nossas origens, pois somos de Deus e retornaremos para Deus e que ninguém sai a mesma pessoa após ter um encontro verdadeiro com Jesus. 

Todo o relato de sua conversão está no livro dos Atos dos Apóstolos no Novo Testamento da Bíblia.

São Paulo e a comunicação

A habilidade de São Paulo com a comunicação é diretamente inspirada pela experiência que ele teve com Cristo somada ao amor desenvolvido pelo Evangelho e pelas pessoas. 

E evangelizar é comunicar. São Paulo sabia disso, manteve contato constante com aqueles que estavam próximos a ele, buscou todos os recursos que dispunha em sua época para se comunicar com comunidades distantes e enviou emissários aos locais em que ele não podia ir, quando estava preso, por exemplo.

Tudo isso ávido por transmitir às pessoas a boa nova de Jesus. Ele queria que elas também tivessem a experiência do encontro com Cristo e que suas vidas, da mesma maneira, igualmente fossem transformadas. 

Há um grande trunfo em sua mensagem: ela não é sobre si próprio. Jesus é o grande protagonista de suas cartas, é sobre Ele que o apóstolo quer falar. “Já não sou mais eu quem vive, é Cristo que vive em mim”. (Gl 4, 20)

Sua influência é tão grande que atinge a missão evangelizadora da Igreja até os dias de hoje, servindo como inspiração aos comunicadores católicos que buscam levar a Palavra de Deus ao maior número possível de pessoas, amparados pelas novas tecnologias comunicativas.

Em nosso tempo, permanecem suas lições de buscarmos uma comunicação humana, utilizando de meios técnicos avançados, mas sem perder a necessidade do contato pessoal e compreendendo que não existe Igreja sem comunicação.

Cross Religion Catholic Christian Community Concept

O papel do comunicador católico

No Congresso sobre a Imprensa Católica realizado no Palácio Apostólico do Vaticano em 2010, ocasião na qual o Papa Bento XVI reuniu-se com mais de 200 comunicadores católicos de 85 países diferentes, o Sumo Pontífice falou sobre o que pensava ser a missão deles: “A vossa missão, queridos comunicadores da Igreja Católica, é a de ajudar o homem contemporâneo a orientar-se para Cristo, único Salvador, e a manter acesa no mundo a chama da esperança, para viver dignamente o hoje e construir adequadamente o futuro”.

As palavras do Santo Padre nos ensinam que jamais devemos nos afastar dessa missão, que nos é confiada pela Santa Igreja, de ajudar que os homens tenham uma experiência de fé por meio dos veículos de comunicação. Os meios de comunicação devem auxiliar a vocação missionária da Igreja permitindo que pontes sejam construídas e que elas levem as pessoas, convertidas à fé ou não, a terem um encontro com Cristo.

E Jesus é a chave para que tudo isso ocorra de maneira frutífera. O próprio comunicador tem que ter a consciência de que o seu perfil deve estar ligado à pessoa de Jesus. Enquanto pessoa de fé que ama o Evangelho, o comunicador deve estar empenhado em anunciar sempre a Boa Nova, que é o próprio Jesus, e nunca a si próprio.

Não pode ser esquecido também o fato de comunicar com atitudes, vivendo verdadeiramente aquilo que é anunciado, com humildade, fé e coragem. Esse processo ajudará na sua própria escolha pessoal por Jesus e seus ensinamentos, como uma maneira de reafirmar a própria fé.
Peça a intercessão de Nossa Senhora da Comunicação para que tenhas sempre intimidade com o Cristo e que o seu perfil seja semelhante ao Dele para buscar sempre a verdade e comunicar com bondade e amor ao próximo e à Igreja!

Catholic Priest On Altar Praying During Mass

Os principais documentos da Igreja sobre comunicação

Não temos dúvidas, a missão evangelizadora da Igreja está diretamente ligada à comunicação, pois é dever dela comunicar ao mundo que Jesus Cristo é o Salvador dos homens, anunciando-O por meio do Evangelho. Para cumprir este objetivo, a Santa Sé sempre fez uso dos meios de comunicação e sobre eles publicou diversos documentos papais ao longo dos séculos. 

Queremos que você conheça alguns dos principais documentos publicados. Todos podem ser acessados diretamente no site do Vaticano clicando no link em seus títulos, exceto o “Inter Multiplices”.

Igreja e comunicação: conheça alguns documentos


“Inter Multiplices” (1487) – Bula publicada pelo Papa Inocêncio VIII para definir o pensamento da Igreja sobre os meios de comunicação e a maneira como eles deveriam ser abordados. Algumas décadas após a invenção da prensa, preocupado com a vida espiritual dos católicos frente à nova tecnologia, o Papa utilizou este documento para passar orientações cuidadosas aos bispos com relação ao material eclesiástico que seria publicado.


“Vigilanti Cura” (1936)
Escrito pelo Papa PIO XI, é considerado o primeiro documento de um Papa sobre o que chamamos hoje de “meios de comunicação modernos”, nesse caso o cinema, destacando os perigos, valores e oportunidades possibilitados pelo meio de comunicação, inclusive afirmando que “os filmes não devem apenas servir para passar o tempo, pois eles podem e devem iluminar os espectadores e direcioná-los positivamente para o bem”. 

“Miranda Prorsus” (1957)
Nesta Encíclica, o Papa Pio XII ilustra o pensamento da Igreja sobre os “meios eletrônicos”, também conhecidos como “mídias modernas”, fazendo uma análise positiva dos meios de comunicação de massa: cinema, rádio e televisão, mas incentivando que os seus consumidores não recebam suas mensagens de maneira acrítica. 

“Inter Mirifica” (1963)
Produzido durante o Concílio Vaticano II, tem a comunicação como assunto exclusivo, inclusive sendo o primeiro a adotar o termo “comunicação social”. Neste documento, a comunicação é tratada como um processo entre seres humanos que têm direitos à informação e à opinião pública. Por meio dele, a Igreja reconhece nas novas tecnologias da comunicação um caminho necessário para uma evangelização eficaz. 

“Communio et Progressio” (1971)
Neste documento, a Igreja orienta os cristãos frente aos meios de comunicação, que são destacados como fatores do progresso humano. É ressaltada a importância do acesso à informação e a importância da formação profissional.  

“Aetatis Novae” (1992)
Instrução pastoral que resume aspectos primordiais no campo da comunicação, refletindo sobre as consequências pastorais das “revoluções tecnológicas”, orientando para necessidade de uma pastoral que acolha os profissionais de comunicação. 

“O Rápido Desenvolvimento” (2005)
Carta apostólica de são João Paulo II direcionada aos responsáveis pelos meios de comunicação. O documento fala sobre o rápido desenvolvimento das tecnologias no campo da mídia, ocorridos desde o decreto Inter Mirifica.

O Papa escreve sobre a importância do discernimento e do compromisso missionário, fala sobre uma mudança de mentalidade e renovação pastoral, a relação da mídia com as grandes questões sociais e exorta a uma comunicação verídica e livre, que contribua para consolidar o progresso humano com a “força do Espírito Santo”.  

Em praticamente todos estes documentos a Igreja chama a atenção para as diferentes vias dos meios de comunicação social: estes podem ser usados para o bem ou para o mal. Como a Mãe que aconselha, busca orientar os cristãos católicos para o bom uso das ferramentas de comunicação, com o conteúdo produzido e consumido sendo condizentes aos valores professados pela própria fé.

Hands of a man praying over a Bible represents faith and spirituality in everyday life. close up.

Descubra o que é a Lectio Divina

Querido leitor, neste mês da Bíblia, queremos muito que a sua experiência de estudos da Palavra de Deus seja enriquecedora.

Estamos confiantes de que a prática da Lectio Divina vai ser grandiosa para aumentar a sua fé e a sua comunhão com Deus.

Pronto? Então, vamos começar, boa leitura!

O que é a Lectio Divina?

A Lectio Divina é uma forma de leitura orante da Palavra de Deus, já sendo uma tradição centenária da Igreja, vinda por meio dos monges do século XII.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) afirma em seu site que “a Lectio Divina é um alimento necessário para a vida espiritual dos católicos. A partir de sua prática, estando consciente do plano de Deus e da Sua vontade, é possível que se produza frutos necessários para a salvação”.

A constituição dogmática Dei Verbum nos ensina que a leitura da Sagrada Escritura deve ser acompanhada de oração para que seja possível o diálogo entre Deus e o homem.

Os passos da Lectio Divina

A Lectio Divina é composta por quatro passos: leitura, meditação, oração e contemplação.

Lembre-se que todos os passos requerem muita fé. Prepare o seu coração, silencie o ambiente e permita que Deus fale com você.

  1. Leitura

Inicie com uma oração invocando a presença do Espírito Santo para que Ele conduza a sua leitura. Defina o texto que você vai ler, pode ser o Evangelho do dia e você pode lê-lo mais de uma vez se quiser.

Preste atenção ao que o texto fala, observe as pessoas que fazem parte dele, em qual ambiente se passa o que é narrado, observe bem os diálogos, as emoções de cada um dos envolvidos no texto santo.

  1. Meditação

É o segundo passo da Lectio Divina. Aqui você traz a Palavra que acabou de ler para a sua vida de hoje, para que ela possa produzir efeitos em você. Coloque-se diante da Palavra que foi lida e reflita sobre como ela pode iluminar a sua vida e a sua realidade.

Pergunte ao Espírito Santo o que Jesus quer dizer a você por intermédio dessa Palavra. É chegada a hora de transformar a meditação em uma oração.

  1. Oração

Aqui é a sua vez de falar com Deus, que falou primeiro contigo através da Palavra. Fale o que vier em seu coração, louve a Deus e o agradeça. Coloque os seus sentimentos e comprometa-se em estar com Deus e fazer a sua vontade.

  1. Contemplação

A condução desta etapa pertence totalmente a Deus. Receba o que ele te entregar, fique em silêncio e desfrute deste momento de paz.

Permita que a Palavra que você meditou no primeiro passo assuma um propósito em seu coração. Ao fim, agradeça a Deus, o louve, faça tudo aquilo que a sua fé pedir no momento. 

Estes são os passos! Esperamos ter contribuído com seus estudos bíblicos e queremos que a Palavra de Deus alimente a sua fé e ilumine o seu caminho em todos os dias da sua vida.

Se estiver com dificuldades para começar, os irmãos da Comunidade Católica Sementes do Verbo rezam diariamente a Lectio Divina no canal deles no Youtube.

Temos certeza de que vai ser uma boa companhia para você começar!

Bons estudos e boa oração!